Caneca para Presente

É muito normal quando um cachorro envelhece que justifiquemos seu comportamento pela idade. Porém, você já parou para pensar se seu amigo velhinho está doente? Cachorros não tem Alzheimer, não como nós. Eles possuem uma doença semelhante que faz com que se percam dentro da própria casa, que fujam e fiquem vagando sem rumo e que não saibam onde estão ou o que estão fazendo.

Isso se chama Disfunção Cognitiva Canina e ocorre principalmente em animais de pequeno e médio porte após os 10 anos de vida. Ela consiste em uma doença degenerativa progressiva que acaba coincidindo com o envelhecimento canino, então é muito comum que os tutores digam ‘ah, isso é porque ele está velhinho’. Porém, não é assim e é preciso ficar atento aos sinais.

Esta é uma doença muito semelhante ao Alzheimer devido aos sintomas e por poder ser controlada, porém não evitada. Também chamada de demência canina, a doença atinge 40% dos cães com mais de 15 anos e de 10% a 20% de cães antes desta idade. As alterações cerebrais ocorrem antes mesmo dos sintomas aparecerem e é muito importante observar os primeiros sinais para que você possa tratar a doença e retardar sua progressão da mesma forma que ocorre com nós humanos e o Alzheimer.

Leia também: O que causa convulsão em cachorro?

Alzheimer

Sintomas

Desorientação

Cães com esta disfunção são capazes de se perder dentro da própria casa, sem saber onde ficam os potes de ração ou onde deve fazer suas necessidades por não lembrarem do trajeto. Também e comum que eles não consigam traçar trajetos entre os móveis;

Mudanças de sono

Quando estão com a doença, os cachorros tendem a não dormir à noite ou acordar diversas vezes, assim dormindo em horários totalmente fora dos comuns para ele.

Sinais de falta de memória

Não reconhecer mais as pessoas da sua casa, não lembrar de comandos que fez a vida toda, esquecer do lugar onde vive.

Falta de pique

Não brinca mais, não passeia, não gosta de exercícios físicos como antes.

Mudanças na personalidade

Olhar para o vazio, não prestar atenção em nada, se tornar irritável, ansioso e aumento da vocalização.

Caso você esteja observando qualquer um destes sintomas, vá até seu veterinário de confiança e peça para ser encaminhado para um especialista que fará exames físicos completos para verificar a presença da disfunção, assim receitando um medicamento capaz de retardar a evolução da doença, proporcionando maior qualidade de vida ao seu amigão.

Além disso, você precisa mudar a rotina deste cãozinho através de diversas atividades como leva-lo para passear regularmente, realizar exercícios que estimulem sua memória, começar a administrar alimentos com antioxidantes, proporcionar a dieta adequada para um cão idoso e ter muita paciência e respeito com seu cachorro, assim evitando que ele fique ansioso e estressado nesta altura tão delicada da vida.

Você sabia desta possibilidade? Comente!

Caneca para Presente