Canecas para Presente

Como sabemos, cachorros podem ter a chamada depressão canina e esta é uma doença extremamente triste que precisa ser tratada o mais rápido possível. Pensando nisso hoje vou contar para vocês como identificar quando um cachorro está com depressão, então fique atento aos detalhes para fazer diagnóstico e tratamento o mais depressa possível.

Sintomas da depressão canina

Os sintomas da depressão canina são variáveis de cachorro para cachorro, de situação para situação. Entretanto, existem diversos que são detectados com mais frequência e é neles que você deve se atentar, veja:

  • Mudança de comportamento repentina e constante
  • Redução da energia e atividades
  • Ansiedade ou agressividade
  • Gemidos, choros e uivos sem causa aparente
  • Diminuição na interação com tutores e outros cães também
  • Estereotipias – repetição de comportamento compulsivamente como lamber ou morder as patas
  • Maior número de horas de sono ou menor número
  • Perda de interesse pela própria casa
  • Letargia
  • Apatia
  • Prostração
  • Diminuição de resposta a brincadeiras
  • Isolamento em ambientes solitários
  • Incontinência urinária
  • Diminuição da demonstração de carinho
  • Lentidão

depressão canina

Possíveis causas

Existem inúmeras causas que podem trazer a depressão para a vida do seu amigo peludo e é preciso ficar de olho nelas para que, após tratada, a doença não volte a aparecer. Veja as causas mais comuns a seguir:

Por separação: Ocorre quando o cachorro fica muito tempo sozinho, assim desenvolvendo a depressão que em geral se apresenta de forma destrutiva.

Devido a morte de outro cachorro na casa: A morte é algo difícil de compreender não apenas para nós, seres humanos, como para os cãezinhos também. A perda de um companheiro pode ser algo extremamente dolorido para eles, assim causando depressão.

Mudança de residência ou familiar: Ao mudar de casa ou ainda com a chegada de um novo membro da família muitas mudanças acontecem e elas podem trazer consequências negativas no dia-a-dia do seu filho peludo, assim causando depressão.

Estresses na família: Viver em um lar estressante com muitas brigas e gritos pode desencadear a depressão canina.

Falta de socialização: Caso tenha sofrido maus tratos ou não tenha sido corretamente socializado quando filhote, existe a possibilidade do mesmo desenvolver depressão quando adulto. Por isso, tenha muita atenção nesta etapa.

Pseudo-gestação/gravidez psicológica: Quando uma cadela não é castrada, após o cio é possível que acabe desenvolvendo a gravidez psicológica devido a grande quantia de hormônios ativas em seu corpo. Então, devido a seu instinto, ela terá mudanças no corpo e também começará a fazer seu ninho. Porém, nenhum bebê nascerá e é comum que, com o tempo, desenvolva depressão. Por isso, caso este fato esteja ocorrendo com você corra para seu veterinário de confiança.

Como tratar a depressão canina

É muito importante que você leve seu amigão ao veterinário para que ele possa diagnosticar o acontecimento como depressão, assim receitando o tratamento correto para a situação. Em casos graves são receitados medicamentos, porém em geral é preciso uma série de medidas que podem ser tomadas em casa mesmo para recuperar o ânimo do seu cachorro. Veja algumas delas

  • Passar tempo de qualidade com seu cachorro, propondo brincadeiras e o socializando dentro do meio familiar
  • Boa quantia de exercícios adequada a idade do peludinho
  • Não deixar o cachorro sozinho por muito tempo
  • Evitar situações que causem estresse a ele
  • Realizar uma adaptação correta com auxílio do especialista em uma nova residência ou a um novo membro familiar
  • Existem Florais de Bach que também podem ajudar
  • No caso da gravidez psicológica, a castração é necessária

Você já passou por esta situação? Conte pra gente!