Canecas para Presente

Como bem sabemos, assim como nós os cachorros também precisam inalar e exalar através do nariz, boca e pele também. Os cães respiram majoritariamente pelo nariz, fazendo com que as trocas gasosas ocorram pelas cavidades nasais e sendo assim essenciais para manter a vida. Porém, será que assim como nós os cães também sentem falta de ar?

Infelizmente, sim. Cachorros podem sentir falta de ar assim como nós. Inclusive, cães idosos, com sobrepeso e também raças braquicéfalas – como buldogue, pug, shi tzu e outras – tem grande tendência a ter o problema. As causas são as mais diversas, porém vamos listar aqui as duas principais para que você possua noção do que está ocorrendo e leve seu cachorro ao veterinário com alguma informação.

Leia também: Nunca dê leite de vaca para filhotes de cachorro

falta de ar

Causas Patológicas da falta de ar

As causas patológicas consistem em doenças ou lesões que ocorrem nas vias aéreas. Existem inúmeras doenças por trás desta causa, veja:

Doenças nos pulmões ou vias aéreas superiores

Caso seu cachorro possua colapso da traqueia, pneumonia, asma, bronquite, tosse do canil, hemo/pneumo/piotórax, efusão pleural ou edema, é provável que ocorra falta de ar no seu cachorro.

Doenças cardíacas

Ao apresentar algum problema no coração, é comum que você observe que seu cachorro tenha tosse e falta de ar, principalmente após a prática de exercícios físicos. Como exemplo temos a cardiomiopatia dilatada, degenerescência da válvula mitral ou ainda insuficiência cardíaca congestiva.

Massas Obstrutivas

No caso de abcessos, cistos e coágulos, o sintoma pode aparecer também. Tumores e metástases também são causas recorrentes da dificuldade respiratória.

Alergias

É comum que cães possuam alergia devido a seu olfato extremamente apurado. Aromas, sujeira, pólen e diversos outros fatores ambientais podem desencadear tosse, coceira nos olhos e no corpo, espirros e falta de ar.

Anemia

A falta de ferro no sangue causada por deficiência alimentar também é uma das causas mais comuns do problema.

Interação com medicamentos

Caso seu cachorro esteja tomando mais de um remédio, pode estar acontecendo interação medicamentosa. Por isso, sempre informe ao seu veterinário as medicações que seu pequeno toma para garantir que este problema não ocorra. Superdosagem e envenenamento também causam este sintoma, então fique atento!

Doenças neurológica

É comum que algumas doenças neurológicas causem os casos de falta de ar devido aos comandos enviados. Inclusive, ansiedade e depressão também estão na lista.

Alterações abdominais

Problemas como ascite (acumulo anormal de líquido no abdômen), torção gástrica e até mesmo a gestação podem causar o problema.

Causas fisiológicas da falta de ar

O sintoma também pode não estar relacionado diretamente com alguma doença específica, mas sim como resposta do corpo do cachorro ao ambiente. Por exemplo, caso seu cachorro esteja com hipertermia – aumento da temperatura do corpo – ou hipotermia – diminuição da temperatura corporal, calor, frio, ansiedade, estresse, medo, dor ou choque, é comum que respire com dificuldade.

Além disso, existe uma condição chamada espirro reverso que é comum em raças pequenas a braquicéfalas. Ela se apresenta através de um som semelhante a um engasgo. Quando ocorre o espirro regular, o ar sai do corpo para expulsar as substâncias e corpos estranhos, porém no espiro reverso o ar entra ao invés de sair. Esta é uma condição inofensiva que, em geral, não causa problemas ao cão.

Causas ambientais da falta de ar

Também existem causas diretamente relacionadas com o ambiente como, por exemplo, a inalação de fumaça ou ainda de poeira ou algum gás tóxico. Este também é um motivo para você estar sempre muito atento ao que está acontecendo ao seu redor.

Cachorro pode ter falta de ar? 2

O que fazer?

É claro que quando você percebe a falta de ar, a primeira pergunta que vem a mente não é a causa, mas sim o que fazer para ajudar seu melhor amigo peludo. O primeiro passo é manter a calma e olhar ao seu redor, sempre evitando assustar ainda mais o cachorro com movimentos bruscos e ruídos altos. Problemas respiratórios são muito instáveis e qualquer ação impensada pode aumentar ainda mais o estresse e a dificuldade de respirar, causando até mesmo uma parada cardiorrespiratória.

Assim que você identificar a falta de ar, vá até sua caixa de transporte imediatamente e – com muito cuidado e mostrando ao seu cachorro o que você está fazendo – coloque-o nela. Então, vá rapidamente ao seu veterinário de confiança, apenas ele poderá interceder nesta hora e salvar a vida do seu amigão. Caso você acredite que não chegará ao profissional a tempo, ligue para ele e peça que venha até sua residência devido ao estado emergencial.

Se seu cachorro estiver deitado e com a língua roxa, é importante que você o posicione para o lado direito, deixando o lado esquerdo para cima. Então, tente sentir seus batimentos cardíacos aproximando sua mão de onde fica o cotovelo do cachorro – junto as costelas. Caso não sinta nada, é muito importante que você realize técnicas de ressuscitação. Primeiro faça 5 massagens cardíacas – com cuidado, afinal o corpo dele é pequeno. Então, sopre suas narinas e mantenha a boca dele fechada. Faça isso pelo menos três vezes e espere a reação.

Quando o veterinário chegar, irá estabilizar o cachorro com o uso de suplementação de oxigênio. Então, irá realizar um exame físico e unir a suas informações para chegar a uma conclusão, assim direcionando o animal ao tratamento de urgência mais indicado. É muito importante que você mantenha a tranquilidade e dê o maior número de informações possíveis neste momento. Diga se houve tosse, vômito, espirro, se ele possui algum problema de saúde, se tem intolerância a exercícios, se já desmaiou antes, se teve alterações recentes de comportamento, etc.

Já passou por esta situação? Conte para a gente como foi nos comentários e ajude mais pessoas!