Canecas para Presente

Se você está esperando a chegada de um bebê na família, certamente já deve ter visto vídeos de cachorros que protegem com latidos e dentadas os pequeninos de todos os perigos. Porém, por que será que cachorros cuidam das crianças de seus tutores?

Existe algumas razões para que este vínculo tão forte se forme e hoje vamos explorá-las uma a uma. Veja a seguir e conte para todas as mamães e papais de primeira viagem que você conhece.

Instinto protetor de bebês

Os cachorros ainda possuem inúmeros instintos selvagens e um deles é justamente a conservação da sua espécie e de sua matilha. Logo, quando um cachorro vive em família sua matilha se torna os membros dela. Seu tutor direto, o cônjuge e claramente seus filhos. Por isso, os cães costumam sentir uma imensa necessidade de proteger crianças pequenas e bebês, afinal eles entendem que os pequeninos são frágeis e que ainda estão crescendo, assim precisando de sua atenção e carinho. É interessante observar que este comportamento pode ser despertado em todos os cachorros, porém aparece com maior força em cães da raça pastor alemão, doberman e rottweiler.

Leia também: Pastor Alemão: 5 incríveis curiosidades sobre a raça

bebês

Diversos pesquisadores já realizaram estudos e comprovaram este sentimento de pertencer a matilha, entretanto outros afirmam ainda que cachorros identificam a família como o grupo social ao qual pertence. Isso graças ao carinho, alimento e cuidados que recebe de seus tutores que jamais lhe representariam uma ameaça. Assim, para retribuir o amor que recebe e também para assegurar sua própria sobrevivência, o cachorro por instinto protege os que fazem parte deste grupo tão importante para ele.

Esta proteção toda se manifesta de forma extrema quando os menores começam a chegar, sendo estes bebês e crianças pequenas. Os cachorros conseguem compreender o quanto estes são inofensivos e dependentes de seus pais, assim precisando sempre de ajuda até que finalmente cresçam. Além disso, cachorros são capazes de sentir as alterações hormonais dos sere humanos através do cheiro, assim percebendo situações de ansiedade, nervosismo e medo – atuando diretamente para evitar estes sentimentos negativos.

Logo, quando você leva seu filho no parque, é normal que o cachorro não corra e brinque por tudo como faz em geral. Ele ficará ao seu lado em posição de alerta protegendo você e a criança de todos os que passam perto, sejam outros animais, pessoas ou até mesmo outras crianças. Não são nenhum pouco raros os casos de crianças e adultos que foram salvos por seus cachorros de situações perigosas como assaltos, afogamentos e catástrofes naturais. Se você tem dúvida sobre se seu cachorro está protegendo seu filho, basta observar onde ele prefere dormir. Muitos cães ficam sempre próximos ao berço ou a cama da criança, isso quando nao adormecem na porta do quarto para evitar que pessoas não autorizadas entrem.

Por que cães costumam cuidar de bebês? 2

Como criar um vínculo positivo entre cachorro e bebê

Existem cães que acabam desenvolvendo um comportamento inverso, sentindo ciumes do seu tutor devido a atenção que ele está dando ao novo membro. Se esse for o caso, você precisa reforçar os vínculos positivos entre o pequenino e seu cachorro. Para isso, você precisa premiar os comportamentos positivos que girarem ao redor da criança, assim deixando que ambos se conheçam e que caso o cachorro se comporte bem, mereça ganhar um petisco. É importante que você sempre supervisione as relações para evitar acidentes.

O interessante é que ao apresentar a criança para o cachorro e perceber que ele está se comportando, um ‘muito bem, bom garoto’ já basta para que ele entenda a situação. Jamais o xingue ou o repreenda durante essas reações, estimule sempre o comportamento positivo com reforços positivos. Você também precisa se lembrar de educar o seu filho pois conforme ele crescer, aprender a caminhar e se mexer, ele irá tentar puxar a cauda e as orelhas do cachorro. Você precisa ensina-lo a não fazer isso e a respeitar o cão, lhe fazendo carinho e demonstrando afeto sem desrespeita-lo. A melhor forma é através do exemplo, pegando a mão da criança e passando no cachorro com amor.

Vale ressaltar que você jamais deve xingar o cachorro na presença da criança pois desta forma ele irá associar seu filho a algo negativo, a um elemento que o faz ser repreendido. Isso não é nada positivo para a relação dos dois, podendo fazer com que o cachorro considere a criança um inimigo. Sempre que tiver dúvidas, questione o veterinário sobre o comportamento canino, ele saberá orienta-lo com precisão já que conhece bem o temperamento do seu amigão.

Você sabia de tudo isso? Comente!