Canecas para Presente

Como bem sabemos, o peixe é um alimento extremamente saudável que faz muito bem para os corpos humanos. Entretanto, será que faz bem também para os cachorros? Será que posso dar peixe para o meu cachorro? É o que vamos descobrir!

Apesar do que muitos acreditam, este é um alimento que faz muito bem para o cachorro desde que ele não possua alergia. Inclusive, você pode oferecer qualquer tipo para o seu amigão, desde o magro até o oleoso, tendo cada um seu benefício próprio para a saúde canina. É claro que você precisa levar em consideração uma série de informações importantes as quais iremos passar agora. Prepare-se.

Qual peixe posso dar?

Como dissemos, qualquer tipo pode ser dado ao cachorro desde que você perceba algumas peculiaridades e informações importantes. Caso seu cachorro precise perder peso, lembre-se sempre que os peixes oleosos possuem maior quantidade de calorias, então dê preferência aos peixes magros.

Entretanto, caso você deseje fornecer maior quantidade de ácidos graxos ômega 3 ao seu cachorro, são os peixes oleosos os que fornecem a maior quantia. Estes ácidos graxos são capazes de melhorar a pelagem canina, proteger seu sistema imunológico e também prevenir o aparecimento de doenças no coração.

Devido ao fato de cães serem carnívoros desde sua origem, é muito importante fornecer muita proteína na dieta do seu amigão. Logo, o consumo deste alimento é super indicado para suprir essa necessidade proteica, sendo muito positivo na elaboração de receitas caseiras e menos industrializadas para manter seu equilíbrio nutritivo e também sua saúde. Este animal marinho ajuda muito a manter o equilíbrio entre fósforo e cálcio, assim como trabalhar as necessidades de ácidos graxos e proteínas. Os peixes mais recomentados para os cães são salmão, atum, cavala, sardinha, arenque e merluza.

Leia também: Cachorro pode comer carne crua?

Peixe

Quais são os benefícios do peixe?

O primeiro grande benefício do peixe é a grande quantidade de proteínas que ele possui. Como dissemos acima, cães são carnívoros e precisam de proteínas de origem animal para que sua saúde se mantenha em dia, afinal sem ela o organismo canino não consegue produzir enzimas, hormônios, tecidos e células capazes de manter o bom funcionamento do organismo.

O tipo magro, conhecido também como branco, possui menor quantidade de gordura e também de ácidos graxos. Em média, 100 gramas de peixe magro possuem 110 calorias, este é um fato muito benéfico para cachorros obesos que precisam perder peso para retomar sua qualidade de vida.

Cachorros idosos também se beneficiam do peixe devido ao excelente teor proteico. Além disso, o peixe magro é uma excelente fonte de vitaminas do grupo B, sendo B3, B9 e B12 as mais importantes, isso além da vitamina A. Ele também fornece uma excelente quantia de cálcio e fósforo para o organismo canino, assim mantendo o equilíbrio destes minerais tão fundamentais.

Já os peixes oleosos são riquíssimos em gordura, sendo esta a poli-insaturada chamada ácido graxo ômega 3. Este é um ácido graxo de suma importância para a saúde canina já que melhora sua saúde capilar, potencializa o brilho da pelagem, protege o animal de doenças cardiovasculares que poderiam vir a se desenvolver e ainda possui propriedades anti-inflamatórias que são indicadas para pacientes que possuem dor articular causada pela artrite canina.

Os peixes oleosos também possuem muita vitamina, sendo as principais a vitamina D, A, B12, B3, B2 e B1. Salmão é o melhor tipo oleoso que você poderá oferecer, porém também é interessante dar cavala, sardinha, atum e arenque.

Posso dar peixe para o meu cachorro? 2

Como servir peixe para cachorro

Agora que você já sabe que faz bem deve estar se perguntando sobre como servi-lo para o cachorro. O ideal é cozinhar previamente o alimento e retirar todos os espinhos para evitar a contaminação por bactéria e também acidentes de engasgo com os espinhos. Sirva sempre cozido ou assado, jamais fritando o peixe.

Lembre-se sempre que para manter as propriedades do peixe intactas é necessário cozinha-lo em temperatura baixa, sem jamais ultrapassar 70ºC. Após semi-cozido, espere o alimento esfriar e o desmanche em pequenos pedaços. Retire todos os espinhos e sirva com um fio de azeite de oliva. Você também pode oferecer alimentos enlatados – sem tempero ou sal – ao natural como o atum e a sardinha, por exemplo.

Importante

Lembre-se sempre que antes de introduzir qualquer tipo de novo alimento à dieta do seu cachorro é necessário marcar uma consulta com seu veterinário de confiança e pedir instruções. Isso porque nem todo o cachorro pode comer todo tipo de alimento, cada um possui sua própria particularidade e você precisa respeitar isso.