Canecas para Presente

Infelizmente os cachorros são como nós e podem contrair inúmeras doenças ao longo da vida e quando envelhecem, essas doenças se tornam ainda mais comuns. A insuficiência renal é uma dessas doenças.

Caso seu cachorro seja diagnosticado com ela, é de suma importância que você conheça a forma ideal de alimentá-lo para diminuir os sintomas e aumentar sua qualidade de vida. Vamos lá?

O que é insuficiência renal?

A insuficiência renal é uma doença que se manifesta em diversas espécies e pode ser tanto aguda quanto crônica, porém iremos falar especificamente do caso canino. Do tipo aguda causa um grande risco de mortalidade, já a crônica pode ser reversível, porém o dano no tecido renal não pode ser curado. Quando saudável, as toxinas do cachorro que circulam no sangue são dissolvidas em água, filtradas no rim e depois excretadas pela urina.

Porém, quando há insuficiência renal, o órgão necessita de maior quantidade de água para conseguir filtrar a mesma quantidade de toxinas. Chega um ponto no desenvolvimento da doença que a maior hidratação já não é suficiente para suportar a carga normal de trabalho e esses tóxicos acabam indo para o sangue. Esses tóxicos são elementos provenientes do ambiente, do metabolismo de alguns nutrientes e de outras fontes e precisam ser eliminados através da urina. Quando há insuficiência renal, é necessário toda uma alimentação especial para manter a carga calórica e também diminuir o nível de toxicidade no organismo.

Leia também: O que é displasia de quadril?

Como deve ser a alimentação de cachorro com insuficiência renal? 3

Sintomas da Insuficiência Renal

Ser tutor é estar presente todos os dias e observar se seu cachorro está com a saúde em perfeito estado, por isso esteja atento sempre aos pequenos sinais diários e leve-o com frequência ao veterinário para verificar se está tudo certo.

Dentre os sintomas da Insuficiência Renal Aguda estão:

  • Vômitos
  • Perda de apetite completa
  • Desorientação
  • Letargia
  • Diminuição de produção de urina
  • Falta de coordenação dos movimentos
  • Debilidade física

Já dentre os sintomas da Insuficiência Renal Crônica estão:

  • Úlceras bucais
  • Desidratação
  • Debilidade
  • Diminuição na produção de urina
  • Urina com sangue
  • Pelo em mal estado
  • Inchaço por retenção de líquidos
  • Postura encurvada
  • Ausência de urina
  • Vômito
  • Diarreia
  • Mau hálito

Alimentação para cachorros com a patologia

A mudança na alimentação de cachorros com este problema é vital para minimizar a carga de trabalho do rim e assim, melhorar a qualidade de vida do cachorro. Para uma dieta exemplar, você deve seguir alguns critérios importantes:

  • Os alimentos devem ter baixa quantidade de sódio e fósforo;
  • Precisa ter quantidade de proteínas moderadas de elevado valor biológico (ricas em aminoácidos essenciais)
  • Precisa de excelente hidratação e por isso é necessário grande quantidade de água sempre à disposição
  • Opte também por dar rações úmidas, assim aumentando a ingestão de água

Caso tenha dúvidas, consulte seu veterinário de confiança e peça auxílio para desenvolver uma dieta rica e excelente para ajuda-lo a superar esta grave patologia.

Como deve ser a alimentação de cachorro com insuficiência renal? 4

É melhor ração ou comida caseira?

Existem hoje no mercado inúmeras marcas de rações que são feitas especificamente para este problema e que possuem os requisitos nutricionais perfeitos para que seu cachorro tenha qualidade de alimentação. Entretanto, alguns especialistas consideram que dar alimentação caseira é muito mais saudável e que ajuda muito mais no caso de insuficiência renal.

Caso você tenha dúvida, o ideal é consultar seu veterinário, demonstrar suas condições e possibilidades para então tomar a melhor decisão. Porém, antes de mais nada tenha em mente que você JAMAIS deve dar para um cachorro com insuficiência renal: leite e derivados, peixe, fígado de porto, chocolate, nozes, legumes, ovos, presunto, bacon ou salsicha. Por outro lado, fique À VONTADE para dar: Arroz fervido, frango, fígado de frango, gelatina e polenta.

O ideal mesmo é buscar por um veterinário nutricionista que será especializado no assunto e poderá definir com você a dieta ideal, assim adaptando-a as necessidades do cachorro e também as suas possibilidades de tempo e financeiras.

Você sabia de tudo isso? Comente!