Canecas para Presente

Não há quem não fique simplesmente encantado quando um cachorro aparece, afinal eles são animais lindos, adoráveis e muito felizes. Quando vemos um cachorro mini, a festa duplica já que ele parece um nenezinho que nunca cresceu. Pensando neste amor todo pelos cachorros pequeninos, hoje vamos instruir você sobre alguns cuidados essenciais, vamos lá?

1. Quanto menor, melhor é a maior mentira que você irá ouvir

Na hora de escolher um cachorro de porte mini, você irá conhecer cães da raã chihuahua, shih-tzu, pug, poodle toy, maltês, yorkshire, spitz e diversos outros, estas são raças declaradas pela própria American Kennel Club como de porte mini, ou seja, que não crescem muito. Entretanto, é comum que criadores anti-profissionais tentem alavancar as vendas cruzando sempre os menores cachorrinhos de suas ninhadas na expectativa de criar cães cada vez menores. Porém, isso não é nada seguro! Cães menos do que deveriam em grande parte das vezes são doentes e propensos a inúmeros problemas de saúde. Por isso, caso você acabe encontrando algum desses criadores, denuncie! Jamais estimule essa prática.

Leia também: Melhores raças de cachorro para ter em apartamento

mini

2. Ração de qualidade é garantia de saúde

Se você deseja ter um cachorro mini, já sabia que a ração que deve escolher é a melhor possível e por consequência, uma das mais caras. Isso porque o estômago desses pequeninos é muito pequeno e por isso cabe pouco volume de comida. Entretanto, este volume precisa ser suficiente para prover a energia e os nutrientes necessários para uma vida longa e saudável. Logo, o primeiro passo após a adoção é ir a seu veterinário de confiança e solicitar ajuda na hora de escolher a comida ideal, é importante que ela tenha uma alta densidade energética.

Também é muito importante que você defina uma rotina e evite que o pet fique em jejum por muto tempo, isso porque devido a sua pequena quantidade de massa muscular as chances de quadros de hipoglicemia são muito maiores. Então fique atento.

3. Escovação dentária importantíssima

Devido ao seu pequeno tamanho, é claro que os dentinhos são pequenininhos e muito próximos um do outro. Isso faz com que o tártaro se desenvolva muito mais facilmente e cause tanto mau hálito quanto outros problemas seríssimos de saúde. Por isso é muito importante manter a escovação diária desses pequenos e quanto mais cedo começar, melhor será. O ideal é integrar o hábito ainda quando é filhote para evitar o desenvolvimento deste tipo de problema.

4. Água limpa sempre a disposição

Cães menores também precisam ter muita água a disposição, isso porque possuem a tendência a desenvolver problemas renais, principalmente os shih-tzu, maltês, poodle e lhasa apso. Por isso, troque a água do potinho inúmeras vezes ao longo do dia e se quiser, você pode investir em uma fonte de água que deixa ela circulando o dia todo e aumenta seu consumo.

Os cuidados mais importantes com cachorros mini 2

5. Passeios também são importantes

Não importa o porte, todo cachorro adora dar uma passeadinha, ver outros cachorros, cheirar novos aromas, enfim. Os mini também fazem parte deste grupo e precisam passear todos os dias. Este passeio serve tanto para socialização quanto para ajudar no trânsito intestinal e evitar os temidos quadros de constipação. Só lembre-se que eles são pequenos, então os passeios devem ser curtos e sem exigir muito do pequenino.

6. Nunca o deixe sozinho com crianças e outros animais

Os cachorros de pequeno porte são muito sensíveis e em uma inocente brincadeira podem se machucar e sentir muita dor, principalmente com crianças. Os pequenos humanos muitas vezes não aprendem cedo a respeitar os animais e por isso tendem a abraçar, esmagar, puxar a orelha e etc. Por isso nunca deixe seu cachorrinho mini sozinho. Outros cachorros também podem ser problema já que na tentativa de brincar também podem acabar causando lesões e machucados, isso além dos traumas que o cãozinho vai carregar por toda a vida.

7. Adestramento exige disciplina e persistência

Os cães mini precisam de um adestramento firme e insistente para não desenvolverem problemas comportamentais. Eu sei, um dia ele latir para a visita como um micro cão de guarda pode ser adorável, mas se você encoraja-lo o hábito se tornará insuportável ao longo da vida. Por isso, seja firme e o adestre desde filhote para que saiba o certo e errado desde sempre.

Você sabia de todos esses cuidados necessários? Comente!